Daniel no Rádio




A falta de chuvas e recentemente o tempo frio prejudicou as plantações de acerola em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Com os prejuízos, muitos produtores têm erradicado a planta das propriedades e buscado outras alternativas de cultivo. Nos últimos anos, quase 500 hectares de acerola já foram erradicados no município.

Há mais de 15 anos, o produtor Jorge Mariano da Silva faz o cultivo de acerola. Em 2005, ele chegou a colher 80 mil quilos da fruta, e vendia a metade para o mercado nacional e a outra parte, para o exterior. Entretanto, no ano passado não foi possível colher nem 10 mil quilos da fruta.

Os preços da acerola continuam quase os mesmos: R$0,80 centavos o quilo da madura, e R$1,40 centavos o da verde. Mas com a queda na produção em Petrolina, o que é tirado no pomar só abastece feiras livres e quitandas da região. "Eu mesmo tenho erradicado a minha plantação com pena, porque algumas coisas que eu consegui foi com a acerola. Mas se eu continuar, eu vou perder o que eu consegui durante todo esse tempo", ressalta Jorge.

No lote que fica no núcleo 4 do distrito de irrigação Nilo Coelho, existiam dois hectares com mais de mil e 200 plantas. No lugar delas o produtor agora está apostando na mandioca, batata-doce e na manga espada. "Por conta desse clima que tá frio e cinco anos sem chover caiu mais de 60% a produção. O fator mão de obra que a gente não tem nessa região, chega a época e 50% vai para o produtor e 50% para o colhedor de acerola. Os fretes também são caros para a gente deixar nas empresas e por conta disso tem se tornado uma cultura inviável", conta. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 21/07/2015 - 20:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.42/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.4/5 (19 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O principal objetivo do governo municipal ao criar a Secretaria de Ciência e Tecnologia foi levar ao pequeno agricultor (familiar) acesso a informações, antes destinadas apenas ao grande empreendedor. De acordo com o secretário Newton Matsumoto, o Vale do São Francisco, é conhecido mundialmente por ser altamente técnico, através do Agronegócio e da Fruticultura Irrigada. "Mas o prefeito Julio Lossio queria oferecer essa tecnologia aos que tinham menos condições de acesso, que acabam ficando a margem das novidades. E para tanto criou e implantou a Secretaria de Ciência e Tecnologia", explicou Matsumoto.

Ainda segundo, Newton Matsumoto, a secretaria tem cumprindo seu papel, criando meios de acesso a informações e buscando parceiros para implantação de projetos para os pequenos agricultores, conforme orientação do prefeito Julio Lossio. "Um exemplo palpável é a implantação do segundo projeto de uva, desta vez para os agricultores familiares da Associação dos Agricultores e Agricultoras Familiar do Assentamento Mandacaru (AAFAN), que envolve o enoturismo. Conseguimos implantar um projeto que associa e viabiliza a econômica e o turismo, através da uva rústica".

Para Osaneide Gomes, vice-presidente da AAFAN, a implantação da uva orgânica vai trazer uma melhor qualidade de vida para as famílias dos assentados do Mandacaru, "pois além de implantar o programa a prefeitura vai nos ensinar a manusear a uva, que vai ser transformada em suco, vinho colonial, geleia, e ainda no futuro vamos poder replicar para outras famílias", comentou entusiasmada.

Seguindo o projeto original o secretário de Ciência e Tecnologia, Newton Matsumoto, vai prestar consultoria as 12 familiais envolvidas e durante um ano, época que inicia a primeira colheita, uma vez por mês os envolvidos terão um dia de campo, com dicas praticas de como trabalhar no parreiral. "Está dentro do projeto, ensinar o manuseio. A orientação do prefeito Julio Lossio é fazer com que os produtores passem por esse processo de aprendizado e no futuro cuidem de suas propriedades e se estabilizem no negócio", concluiu. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 16/07/2015 - 08:46:10  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 3.08/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 3.1/5 (26 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A Prefeitura de Petrolina, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia, inicia o segundo projeto-piloto do município ligado a produção de suco de uvas, polpas e vinho. Desta vez os beneficiados são os agricultores familiares da Associação dos Agricultores e Agricultoras Familiar do Assentamento Mandacaru (AAFAN). De acordo com Weydson Miranda, coordenador técnico, o projeto segue as mesmas coordenadas da Ilha do Vinho, "a diferença para o outro é o manejo orgânico, mais a variedade é a mesma a uva, Izabel precoce".

Assim como a Ilha do Vinho, o objetivo principal, além de garantir renda às famílias dos assentados é ressaltar o potencial turístico, cultural, gastronômico e econômico da localidade. De acordo com o prefeito Julio Lossio "esse é mais um programa da nossa gestão, que visa incrementar, e incentivar o agricultor familiar. Começamos com a Ilha do vinho e agora vamos investir no Assentamento Mandacaru, que recebeu o projeto com muito entusiasmo", revelou o prefeito.

Seguindo o projeto original o secretário de Ciência e Tecnologia, Newton Matsumoto, vai prestar consultoria as 12 familiais envolvidas e durante um ano, época que inicia a primeira colheita, uma vez por mês os envolvidos terão um dia de campo, com dicas praticas de como trabalhar no parreiral. "Está dentro do projeto, ensinar o manuseio. A orientação do prefeito Julio Lossio é fazer com que os produtores passem por esse processo de aprendizado e no futuro cuidem de suas propriedades e se estabilizem no negócio", declarou.

A presidente da AAFAN, Eliane Martins expôs que os agricultores estão ansiosos com o início dos trabalhos. "ficamos felizes quando a equipe da prefeitura nos procurou e propôs o projeto para a associação. Vamos trabalhar com a uva e oferecer inicialmente as 12 famílias um meio de gerar renda sem a necessidade de deixar o assentamento", explicou acrescentando que "todos estamos ansiosos para o dia da inauguração, oportunidade que agradeceremos pessoalmente o prefeito Julio Lossio, por ter lembrado da gente. Hoje foi o ponta pé inicial começamos a arar a terra e deixar tudo limpo para implantar o projeto que vai mudar nossas vidas", concluiu. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 26/06/2015 - 08:40:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.32/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.3/5 (25 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Mais de 30 pesquisadores de instituições como Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), Universidadae do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e Instituto Federal (IF-Sertão) devem atuar no Instituto de Pesquisa Avançada da Uva e do Vinho Tropical (IVT) de Lagoa Grande, no Sertão pernambucano. A expectativa da prefeitura da cidade é que até o mês de julho o instituto passe a funcionar.

Sediado no prédio da Enoteca, que fica na Avenida Central do Distrito de Vermelhos, Zona Rural do município, o IVT está na reta final para inauguração. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Esporte, José Figueiredo, está sendo formado o conselho de gestão que deve estabelecer as diretrizes de funcionamento da unidade. "A proposta é para tornar o instituto uma referência mundial na produção de uva e vinho produzidos em regiões de temperatura mais elevadas", garante.

O secretário informou que logo após a formalização do instituto, deve ser firmado um convênio entre a Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE) através da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), a Prefeitura de Lagoa Grande e Governo de Pernambuco. "O custeio inicialmente será com esse convênio para implementação. Depois o instituto ficará autônimo e se manterá através de outros convênios e editais", explica.

Os pesquisadores do instituto da uva e do vinho estarão divididos em grupos com as mais diversas especialidades. As empresas parceiras darão o norte das demandas, mas algumas outras podem solicitar outras pesquisas, que será outra fonte de renda da unidade. "Queremos dar respaldo científico para produção de uvas, vinhos e seus derivados na região. Mas a proposta é internacionalizar o instituto recebendo pesquisadores internacionais para compartilhar tecnologia e beneficiar outras áreas produtoras do mundo que estão sofrendo com a elevação de temperatura por causa do aquecimento global", destaca José Figueiredo.

Além das pesquisas, o IVT realizará palestras, oficinas, eventos e cursos profissionalizantes na área da uva e do vinho. Iniciando as atividades no prédio, está previsto para o mês de agosto deste ano, a realização de oito cursos do Pronatec todos voltados para a área de produção de vinho e uva, além do enoturismo. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 29/06/2014 - 10:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.48/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.5/5 (31 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O Mais Irrigação irá investir cerca de R$ 4,5 milhões na modernização do sistema de irrigação do perímetro de Boa Vista, localizado no município de Salgueiro, em Pernambuco. O recurso será distribuído entre estudos e projetos preliminares que estão em fase de conclusão, revitalização e modernização. O perímetro abrange uma área total de 249 hectares, tendo a cultura da banana em maior escala, com capacidade de gerar aproximadamente 350 empregos diretos e indiretos.

"A partir desses investimentos, haverá um aumento na produtividade das culturas e consequentemente um incremento de renda para os irrigantes, o que influencia na qualidade de vida da população do perímetro", acredita Kátia Távora, engenheira agrônoma e chefe do setor de operações agrícolas do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) de Pernambuco.

Lançado em 2012 pelo governo federal e gerenciado pelo Ministério da Integração, por meio da Secretaria Nacional de Irrigação (Senir), o Mais Irrigação prevê, para todo o programa, investimento de R$ 10 bilhões para valorizar a economia, gerar mais emprego e renda e garantir a produção de alimentos de qualidade.

O programa federal, que abrange 538 mil hectares e 66 projetos, está organizado em quatro eixos: parceria público-privada em irrigação; implantação e revitalização; agricultura familiar e pequenos irrigantes; estudos e projetos. O perímetro de Boa Vista está incluído no eixo três, com ações de implantação e otimização, considerando a necessidade de melhorar a eficiência hídrica. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 06/02/2014 - 08:30:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.24/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.2/5 (29 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Ações voltadas sobretudo para as áreas irrigadas e projetos de macrodrenagem: esses foram alguns dos tópicos abordados durante encontro entre o prefeito de Petrolina, Julio Lossio, e o ministro interino da Integração Nacional, Francisco José Teixeira. A reunião aconteceu nesta quarta, em Brasília (DF), e teve como pauta também outros projetos voltados para Petrolina. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 29/01/2014 - 14:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.48/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.5/5 (29 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Os 27 proprietários no entorno do Canal Morto do Projeto Pontal têm motivos para comemorar. Após solicitação feita pela secretaria e Irrigação, a CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) irá liberar 2 l/s (litros por segundo) para cada propriedade, representando avanço e uma grande conquista para as famílias da área.

De acordo com o secretário de Irrigação, Otávio Carvalho, o próximo passo da Prefeitura de Petrolina é elaborar juntamente com esses proprietários, os projetos técnicos, utilizando a vazão destinada pela CODEVASF e torná-los produtores bem sucedidos.

"O prefeito Julio Lossio designou a secretaria de Irrigação para dar apoio técnico e jurídico aos 27 proprietários no início dessa luta pelos direitos desse grupo. Hoje, temos essa vazão de água, mas continuamos dando apoio para que eles desenvolvam atividades como piscicultura e apicultura", destaca Carvalho.

O Canal Principal foi construído através de uma negociação entre os proprietários das terras e a CODEVASF. O acordo afirmava que a Companhia se comprometeria em deixar uma tomada d'água em cada propriedade, para irrigar entre dois a seis hectares.

Com o surgimento das Parcerias Públicas Privadas (PPP'S), introduzidas pelo Ministério da Integração, a administração CODEVASF até o ano passado, havia esquecido o acordo, mas a gestão municipal conseguiu resgatar esse pacto. Com isso, as 27 propriedades serão inseridas na atividade de produção do Projeto do Pontal. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 24/01/2014 - 19:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.0/5 (34 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Preservar espécies de abelhas e gerar renda para as famílias petrolinenses, principalmente da zona rural, é um dos objetivos que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Petrolina, através da secretaria de Irrigação.

O Centro Tecnológico de Beneficiamento do Mel e Derivados da Abelha (CTB) dispõe de capacitações e cursos voltados para a produção do mel na região. Ao todo 50 produtores rurais oriundos das comunidades de Lagoa dos Cavalos, Capim, Cacimba do Baltazar, Uruás e Icozeiro, já passaram pelos treinamentos que vão desde aulas teóricas e práticas sobre apicultura e meliponicultura.

As capacitações acontecem uma vez por mês, sendo que a primeira de 2014 está prevista para fevereiro.

"Durante os treinamentos os participantes aprendem a fazer a criação racional das abelhas com ferrão e sem ferrão. A nossa proposta é ajudar essas famílias a terem uma renda extra no final do mês, bem como ajudar na preservação do meio-ambiente", frisa o coordenador geral do Centro Tecnológico de Beneficiamento do Mel e Derivados da Abelha (CTB), Clefson Senna. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 16/01/2014 - 21:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.90/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.9/5 (31 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A partir de uma proposta do senador Armando Monteiro, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) irá rediscutir o projeto do Canal do Sertão, desta vez ouvindo representantes da população do Araripe. Em encontro com o presidente da companhia, Elmo Vaz, e com prefeitos, ex-prefeitos e representantes de entidades sociais do Sertão, o senador pernambucano propôs a criação de um grupo de trabalho, formado por membros da comunidade do Araripe e por diretores da companhia. As informações são da assessoria do senador.

Presente ao encontro para explicar o porquê do projeto original ter sido alterado, retirando o Araripe da área de irrigação, Elmo Vaz concordou com a sugestão e disse que designará técnicos da Codevasf para debater amplamente o projeto. "Se o projeto tiver que ser 100% refeito, será refeito", disse o representante do Governo Federal.

Partiu de Armando também a sugestão para que a Codevasf implante um escritório regional no Araripe. Ele lembrou que a companhia conta com duas superintendências e escritórios regionais na Bahia. Para Armando, um escritório de representação na região poderá proporcionar um conjunto de intervenções em benefício da comunidade. Elmo Vaz também concordou com a ideia e disse que está mais do que na hora a implantação de um escritório da Codevasf na região.

Durante o encontro, Armando criticou a forma como foram conduzidas as mudanças no projeto original do Canal do Sertão, sem uma consulta ampla à população do Araripe. "É inaceitável que um projeto desta importância, um projeto que foi durante tantos anos objeto do sonho de toda uma região como o Araripe, que isto possa ter sido tratado da forma que foi. Ou seja, mudam o projeto sem discutir previamente com a comunidade interessada, sem informar adequadamente a comunidade", afirmou. (Informações do Gazzeta)




Publicado por: Daniel Campos - 21/12/2013 - 16:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.16/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.2/5 (32 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A secretaria de Irrigação de Petrolina já está montando todo um planejamento de atividades que serão executadas no próximo ano. De acordo com o secretário de Irrigação, Otávio Carvalho, para 2014 estão previstas: a criação da Unidade de Conservação da Caatinga (UCCA), que visa treinar e capacitar o homem do sequeiro a preservar a mata ciliar existente; projeto de granja comunitária para a criação de galinhas caipiras para corte e postura; projeto vida doce que estimulará as mulheres da zona rural para a produção de doces, geléias e compotas a partir do umbu, mamão, goiaba e manga; instituição da bacia leiteira de Petrolina com a produção de leite de cabras e seus derivados para consumo, entre outros.

Já está em andamento também a licitação para o desassoreamento de barreiros e aguadas no interior do município, projeto arquitetônico, estrutural, hidrosanitário e elétrico para a feira do bairro Areia Branca, projeto do sistema barragem subterrânea, poço amazonas e irrigação de dois hectares, na localidade de Atalho.

Neste ano de 2013, a secretaria de Irrigação buscou garantir o avanço de projetos e ações que viabilizassem melhores condições de vida para as comunidades que integram o município.

Dentre os principais projetos realizados estão: a criação do centro tecnológico de beneficiamento de mel, localizado no povoado do Capim, sendo 72 famílias atendidas até o momento; projeto de meliponicultura que cria abelhas indígenas sem ferrão, o que possibilita a extração de mel e pólen das abelhas sociais, onde 59 famílias participam; criação de peixes "tilápias" em tanque-rede beneficiando 90 famílias, entre outros. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 18/12/2013 - 14:30:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.26/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.3/5 (27 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O programa Mais Irrigação, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, destinou R$ 102 milhões para serem investidos na reabilitação dos perímetros irrigados de Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume, em Sergipe. A execução das obras é de responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), em sua área de atuação.

A reparação dos canais de aproximação facilita a chegada da água até os pontos de captação, possibilitando que as bombas funcionem no máximo de sua capacidade. Outra ação é recuperar o sistema de drenagem. Ao todo, serão reabilitados 7,2 mil metros de drenos nos perímetros Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume, favorecendo o plantio de arroz.

A Codevasf já está executando a recuperação da rede de drenagem dos perímetros irrigados do Baixo São Francisco sergipano. O órgão disponibilizou seis escavadeiras hidráulicas para os três perímetros, possibilitando bons resultados na plantação de arroz para cerca de 1.500 famílias.

A estimativa para a próxima safra é de um novo recorde, que deverão ser produzidas mais de 20 mil toneladas. A atividade proporcionou para a região a geração de cinco mil empregos diretos e indiretos, com receita bruta de R$ 10 milhões.

Na avaliação do gerente regional de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf em Sergipe, Ricardo Martins, os resultados das ações do Mais Irrigação trarão melhorias na produção agrícola. "Com a pavimentação das principais vias de escoamento, os produtores terão custos menores para transportas a sua produção agrícola. E a reabilitação de bombas e canais de irrigação, junto com o resto da infraestrutura comum vai trazer benefícios como maior eficiência no uso de água, diminuição dos custos com energia e melhoria dos índices agronômicos das culturas", afirma. (Ascom/MI)




Publicado por: Daniel Campos - 17/12/2013 - 21:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.25/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.3/5 (36 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   




Na manhã desta segunda-feira (9), o prefeito de Petrolina, Julio Lossio, visitou o projeto Pontal juntamente com os secretários de Irrigação e Desenvolvimento Rural, Otávio Carvalho e Raimundo Nonato, respectivamnete, além de membros da Codevasf. Durante a manhã, Lóssio conheceu o projeto que beneficiará 27 famílias no primeiro trecho, compreendido entre os distritos de irrigação do Bebedouro até Uruás. A obra tem investimento federal de mais R$ 230 milhões e tem sistema de irrigação por bombeamento e gravidade, visando atingir as localidades compreendidas no projeto. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 09/12/2013 - 17:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.06/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.1/5 (36 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O prefeito Julio Lossio esteve na noite desta quinta (5) na comunidade de Ponta da Serra, a cerca de 25 quilômetros da sede de Petrolina. Na localidade, o gestor municipal prestigiou a solenidade de assinatura da ordem de serviço para execução da reforma e ampliação do sistema de irrigação. A iniciativa- coordenada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf)- deve beneficiar cerca de 1.500 pessoas. A obra deve durar cerca de oito meses e está orçada em mais de R$ 1 milhão e 800 mil. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 06/12/2013 - 15:30:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.22/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.2/5 (36 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O evento acontecerá nesta quinta, às 19 horas. A comunidade de Ponta da Serra fica a 25 km da sede do município de Petrolina e é um pequeno povoado rural . A iniciativa da reforma e ampliação do sistema de irrigação é da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba(Codevasf) e vai beneficiar direta e indiretamente, 1500 pessoas da comunidade. As verbas são provenientes do Ministério da Integração Nacional, com investimentos de 1.844.517,51 e deve ser concluído num prazo de oito meses.

Os serviços que estão previstos para serem executados são a manutenção e limpeza do reservatório ,de compensação, construção/reforma/ampliação das adutoras principal e secundária do Projeto de Irrigação da Comunidade de Ponta da Serra.

Na localidade de Ponta da Serra, onde a agricultura representa quase toda a movimentação econômica, o sistema de irrigação, em operação há mais de 15 anos, sem manutenção ou reforma, pedia socorro. Após a reforma, os 52 lotes irrigados da comunidade, com cerca de dois hectares cada, contarão com um sistema de abastecimento mais moderno e robusto, livre dos vazamentos atuais e com um reservatório renovado. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 04/12/2013 - 14:30:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.69/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.7/5 (26 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O senador Armando Monteiro (PTB) propôs ao ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, suspender temporariamente a licitação do projeto executivo do Canal do Sertão, obra de infraestrutura hídrica que levará água potável para diversos municípios do Sertão pernambucano. A sugestão foi feita durante longa reunião com Teixeira, realizada para discutir as mudanças no projeto do Canal. "A proposta de sobrestamento (suspensão) foi para que haja uma mais completa informação à população das comunidades interessadas, especialmente os municípios do Sertão do Araripe", destacou Armando.

O primeiro edital deverá ser lançado em abril de 2014 e prevê a adequação e atualização dos estudos de viabilidade do Canal do Sertão. Na sequência, estão previstos outros dois lançamentos de editais nos meses de outubro e dezembro de 2014, para a elaboração de estudos de solo e classificação de terras para a irrigação, nas áreas denominadas Mancha Pontal de Sobradinho e Mancha de Santa Cruz, localizadas nos municípios de Santa Cruz, Dormentes e Santa Filomena; e o projeto básico de 50 quilômetros da mancha de Santa Cruz. O restante ficou para 2015. (Diário de Pernambuco)




Publicado por: Daniel Campos - 29/11/2013 - 09:20:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.36/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.4/5 (33 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



ilustrativaA agricultura familiar e economia solidária, parte integrante da Fenagri/Expovale 2013 se evidencia a cada ano como um grandioso setor do Vale do São Francisco. As feiras que possibilitam a difusão de informações e a propagação das potencialidades da região irão apresentar novidades esse ano; onde cidades de todo país estarão presentes, apresentado amostras de produtos oriundos de suas respectivas localidades.

Num espaço que compreende 35 estandes, agricultores, produtores e artesãos irão apresentar desde produtos provenientes de frutas especificas da região até o artesanato local. O Galpão é uma vitrine para os trabalhos desenvolvidos por cooperativas e associações. "O ambiente propõe valorizar a agricultura familiar e integrá-la ao mundo de oportunidades que a Fenagri/Expovale traz a região. O setor possibilita para tais profissionais possíveis soluções para desafios nacionais como o desemprego, a geração e distribuição de renda e o manejo sustentável dos recursos naturais", observou o secretário de Agricultura de Juazeiro e coordenador do evento, Josival Barbosa.

O setor é responsável por 28% da produção agropecuária nacional e por mais de 70% dos produtos da cesta básica do brasileiro. "As trocas de experiências, análises e propostas da agricultura familiar, dentro da Fenagri/Expovale podem ser sintetizada na abordagem agroecológica que busca a melhoria da qualidade de vida, respeitando a diversidade dos sistemas de produção e dos contextos social, cultural e ambiental", destacou Voldi Silva Alves.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro, Agnaldo Meira falou sobre a grandiosidade do setor e de programas que facilitam e melhoram a vida dos produtores, a exemplo do PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). "Uma grande conquista que fomentou e fortaleceu a agricultura familiar em todo o país disponibilizando no último plano safra 18 bilhões para o setor. O programa cobra um dos menores juros do país em relação a todas as linhas de crédito existentes e para ter acesso o agricultor precisa possuir a Declaração de Aptidão ao Pronaf - DAP, estar com o CPF regularizado e livre de dívidas", disse.

Outro destaque mencionado por Agnaldo Meira foi a Resolução nº. 25 de 2012, que altera o limite de venda ao PNAE de 9 mil para R$ 20 mil por DAP/ano. Referente à resolução de 2009, que determina a utilização de, no mínimo, 30% dos recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para alimentação escolar, na compra de produtos da agricultura familiar. "A resolução também abre a possibilidade de divulgação das chamadas públicas na Rede Brasil Rural - ferramenta criada pelo MDA para faciliar o processo de compra e venda de produtos da agricultura familiar. Acredito que todo o Brasil e em particular o Vale do São Francisco só tem a ganhar", explicou.

O município de Juazeiro foi pioneiro na inserção da Agricultura Familiar à Fenagri; e nesta edição o espaço será fortalecido com uma novidade, a junção da agricultura familiar e a economia solidária; com ênfase aos produtos artesanais e agregação de valores. "O evento irá reunir agentes públicos com poder de decisão, aproximando setores do governo que podem se integrar, inclusive com a extensão rural, valorizando e motivando os próprios extensionistas, que vêem em cada agricultor o resultado também de seus esforços", finalizou.

A 24ª Feira Nacional da Agricultura Irrigada (Fenagri) e a 7ª Exposição de Caprinos e Ovinos do Vale do São Francisco (Expovale), acontece de 14 a 19 de maio na Univasf em Juazeiro, trazendo como tema ‘Integração de negócios ampliando possibilidades'.




Publicado por: Daniel Campos - 11/04/2013 - 16:30:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.41/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.4/5 (32 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O panorama do mercado internacional de frutas, os impactos do Código Florestal e os novos cultivos para o Vale do São Francisco. Estes são apenas alguns dos temas que serão debatidos nos dias 3 e 4 de abril, em Petrolina, dentro da programação do Agrosertão - Seminário sobre o agronegócio do sertão irrigado pernambucano.

O evento, que irá ocupar o auditório do Senai na cidade, tem como enfoque a fruticultura. Sua proposta é construir um ambiente de discussão para que seja possível conhecer novas ideias e identificar oportunidades de trabalho na região, entre outros pontos que possam beneficiar tanto o pequeno como o grande produtor. A iniciativa é voltada ainda para profissionais de ciências agrárias, técnicos e estudantes, além de demais interessados no tema.

Esta é a segunda edição do evento, que passou pela cidade de Serra Talhada no ano de 2011. O Agrosertão é promovido pela Federação da Agricultura de Pernambuco (Faepe) com apoio do Sebrae em Pernambuco, Senar e Sindicato Rural. Os interessados podem se inscrever gratuitamente na sede da Federação no Recife ou do Sindicato Rural, em Petrolina. Outras informações podem ser obtidas por meio dos telefones (81) 3861.3510 e (87) 3312.8500. Da Ascom/Brava.




Publicado por: Daniel Campos - 29/03/2013 - 14:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.40/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.4/5 (43 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Ranilson Ramos, esteve no último sábado (09), em Riacho das Almas, Agreste Central, para vistoriar três dessalinizadores que irão integrar os sistemas simplificados de abastecimento, permitindo o acesso e uso da água potável nas residências. Acompanharam o secretário, o prefeito Mário da Mota, o secretário executivo da Agricultura Familiar, Aldo Santos, e o presidente do IPA, Júlio Zoé de Brito.

De acordo com o morador da comunidade de Pau Ferro, Severino Lima, um dos dessalinizadores foi instalado na época do ex-governador Miguel Arraes, em 1988, sendo o primeiro do Estado. "Esse benefício irá acabar com as filas nos poços e com o sofrimento das famílias que têm que carregar água em latas até às suas casas", afirmou.

O município será um dos primeiros a ser contemplado pelo "Água para Todos" em Pernambuco. A execução dos serviços será de responsabilidade da prefeitura municipal que receberá os recursos, por meio do Governo do Estado. Segundo Ranilson Ramos, a meta do governador Eduardo Campos é, até dezembro de 2014, levar água para as 85 mil famílias do meio rural pernambucano. O prefeito Mário da Mota destacou que a visita marca a história da água em Riacho das Almas.

O secretário executivo, Aldo Santos, ressaltou a importância da passagem pelo município. Ele afirmou que, ações como essa incentivam a permanência do homem no meio rural e, consequentemente, promovem o desenvolvimento da agricultura familiar no Estado. Da Ascom/IPA.




Publicado por: Daniel Campos - 12/03/2013 - 13:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.45/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.5/5 (42 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (4) que o governo está investindo um total de R$ 30 bilhões na tentativa de ampliar a oferta de água na Região Nordeste até 2014 - mais de R$ 24 bilhões em obras estruturantes, como barragens, adutoras, canais, estações de tratamento e redes de abastecimento, e R$ 5 bilhões aplicados no Água para Todos.

No programa semanal Café com a Presidenta, ela destacou que já foram instaladas 260 mil cisternas em municípios e povoados do Semiárido brasileiro. A meta é entregar mais 240 mil até o final de 2013. Dilma citou também medidas emergenciais, como a contratação de 4.624 carros-pipas para distribuir água em 750 cidades atingidas pela seca este ano.

A presidenta falou sobre a visita que fará hoje ao Canal das Vertentes Litorâneas, na Paraíba. Segundo ela, a obra pretende levar as águas do Rio São Francisco a um total de 38 municípios. Outra obra citada por ela é o Eixão das Águas, no Ceará, que vai levar água do açude Castanhão até Fortaleza, percorrendo 260 quilômetros (km).

"Nas próximas semanas, vou a Alagoas ver o Canal do Sertão Alagoano, que vai levar as águas do São Francisco ao sertão por um canal que já tem 78 km em obras. Também vou a Pernambuco ver de perto a adutora que estamos construindo em pleno Sertão do Pajeú, um das regiões mais secas do nosso Nordeste", disse. Da ABr.




Publicado por: Daniel Campos - 04/03/2013 - 13:20:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.31/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.3/5 (42 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O Ministério da Integração Nacional tem investido na implantação, ampliação e reabilitação de perímetros de irrigação para diminuir o risco agrícola e aumentar a produtividade de alimentos. São mais de R$ 5 bilhões em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1 e 2) para desenvolver a agricultura irrigada no país. Entre os perímetros irrigados com obras em andamento, estão o Pontal (PE), Tabuleiro de Russas (CE), Baixio de Irecê (BA) e Jaíba (MG). Os projetos são financiados com recursos federais e executados pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS) e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Paraíba (Codevasf).

O Pontal, localizado na área rural do município de Petrolina, em Pernambuco, na margem esquerda do rio São Francisco, estão destinados recursos de mais de R$ 166 milhões do PAC 2. O projeto vai ocupar uma área de 27.517 hectares, dos quais 7.717 hectares são irrigáveis. Com a conclusão do perímetro irrigado do Pontal, a estimativa é a geração de 7,8 mil empregos diretos e 15,6 mil indiretos. Na área, há potencial para cultivo de abacaxi, algodão, banana, manga, uva, cenoura, feijão, beterraba, limão, milho, melancia, pimentão, produção de leite, peixe e hortaliças. Da Ascom/MI.




Publicado por: Daniel Campos - 01/03/2013 - 11:30:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.60/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.6/5 (40 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



«Primeira «Recentes [1] 2 3 Antigas» Última»