Justiça procura lar para menina agredida pela mãe adotiva em Petrolina

Vários agentes de proteção aos direitos da criança se reuniram na manhã desta quarta-feira (4) na casa abrigo Anjo da Guarda para discutir o futuro da menina de 4 anos que foi agredida em abril deste ano em Petrolina pela mãe adotiva, Tamires Ferreira dos Santos.

A mãe biológica e a avó materna aguardadas para a audiência, não compareceram à casa Anjo da Guarda. Por causa disso, a situação da menina não muda ainda. Ela deverá permanecer na casa abrigo.

"Estamos tentando conseguir uma pessoa que possa ficar com a menina, ou senão, uma família que possa adotá-la ou tê-la sob sua guarda", explica o Juiz da Infância e Juventude de Petrolina, Marcos Bacelar.

Na audiência, ficou definido que será feito um procedimento jurídico para a suspensão ou destituição do direito da família. A partir disso será discutido o processo de adoção. Ainda segundo Bacelar, com o final do processo de destituição, poderá ser iniciado o processo de substituição familiar.

Para entender o caso, acesse o link: http://g1.globo.com/pe/petrolina-regiao/noticia/2013/12/menina-agredida-pela-mae-adotiva-recupera-movimentos.html. (G1)


Publicado por: Daniel Campos - 04/12/2013 - 19:00:00

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar

Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.02/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.0/5 (50 votos)

 

 

COMENTÁRIOS