Em CPI, Cardozo diz que não pode interferir em investigações

Em depoimento na CPI da Petrobras da Câmara, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta quarta-feira que não pode interferir nos trabalhos da Polícia Federal. Na sua primeira fala, Cardozo chamou de "infundadas" tantos as críticas de instrumentalização das operações como de falta de controle.

"Quero afirmar, com profunda convicção, que as críticas atingidas a mim são rigorosamente infundadas", disse. "Embora a Polícia Federal esteja subordinada ao Ministério da Justiça, no que diz respeito aos inquéritos, há uma legislação especial."

Cardozo tem sido alvo de críticas tanto por parte de investigados da Operação Lava Jato, sobre uma suposta orientação da Operação Lava Jato, quando de petistas, pela falta de controle das investigações.

Segundo o ministro, sua ação está limitada a controlar eventuais abusos de poder na condução das investigações. "Quando se fala que o ministro da Justiça não controla a investigação ou que ele instrumentaliza, se tem uma má compreensão (...). Ele não pode controlar, ele é um fiscal de abuso de poder, fiscal do abuso de autoridade, do desvio de poder", disse.

O ministro foi à CPI para falar de uma escuta telefônica encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef, em 10 de abril do ano passado. Segundo Cardozo, há uma sindicância avançada para investigar o episódio, cujo teor ele desconhece. "Assim que for terminada essa sindicância, medidas de âmbito criminal serão tomadas no Ministério da Justiça", disse. (Terra)


Publicado por: Daniel Campos - 15/07/2015 - 19:00:00

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar

Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.74/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.7/5 (35 votos)

 

 

COMENTÁRIOS