Cai a produção de acerola no Sertão devido a tempo frio e falta de chuvas

A falta de chuvas e recentemente o tempo frio prejudicou as plantações de acerola em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Com os prejuízos, muitos produtores têm erradicado a planta das propriedades e buscado outras alternativas de cultivo. Nos últimos anos, quase 500 hectares de acerola já foram erradicados no município.

Há mais de 15 anos, o produtor Jorge Mariano da Silva faz o cultivo de acerola. Em 2005, ele chegou a colher 80 mil quilos da fruta, e vendia a metade para o mercado nacional e a outra parte, para o exterior. Entretanto, no ano passado não foi possível colher nem 10 mil quilos da fruta.

Os preços da acerola continuam quase os mesmos: R$0,80 centavos o quilo da madura, e R$1,40 centavos o da verde. Mas com a queda na produção em Petrolina, o que é tirado no pomar só abastece feiras livres e quitandas da região. "Eu mesmo tenho erradicado a minha plantação com pena, porque algumas coisas que eu consegui foi com a acerola. Mas se eu continuar, eu vou perder o que eu consegui durante todo esse tempo", ressalta Jorge.

No lote que fica no núcleo 4 do distrito de irrigação Nilo Coelho, existiam dois hectares com mais de mil e 200 plantas. No lugar delas o produtor agora está apostando na mandioca, batata-doce e na manga espada. "Por conta desse clima que tá frio e cinco anos sem chover caiu mais de 60% a produção. O fator mão de obra que a gente não tem nessa região, chega a época e 50% vai para o produtor e 50% para o colhedor de acerola. Os fretes também são caros para a gente deixar nas empresas e por conta disso tem se tornado uma cultura inviável", conta. (G1)


Publicado por: Daniel Campos - 21/07/2015 - 20:00:00

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar

Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.03/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.0/5 (38 votos)

 

 

COMENTÁRIOS