Ministra Izabella Teixeira assume papel-chave em acordo do clima

O ministro das relações exteriores da França, Laurent Fabius, criou quatro grupos de ministros na COP21, a conferência do clima, para tentar atingir progresso nos principais pontos onde ainda há desacordo no texto do próximo acordo global do clima. Um deles, que tratará da diferenciação entre países ricos e pobres, será presidido pela ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabella Teixeira.

"O Brasil é extremamente respeitado na Convenção do Clima", afirmou Izabella em entrevista neste sábado (5) em Paris. "O Brasil tem por tradição na sua diplomacia e nas equioes de nego um comportamento proativo em relação aos resultado de COPs e no multilateralismo."
A COP21 entra agora na segunda semana de negociação com o objetivo de fechar um acordo na próxima sexta-feira (11). Izabella será responsável, no papel de "facilitadora" por propor soluções para que haja consenso na questão de diferenciação entre países ricos e pobres na COP21. Ela atuará ao lado do ministro de relações exteriores de Cingapura, Vivian Balakrishnan.

O tópico é importante porque muitos países em desenvolvimento exigem tratamento diferenciado quando à obrigação de cortes na emissão de CO2. Como o bojo do aquecimento global verificado hoje se deve a um montante de gases estufa persistentes emitidos por países mais ricos desde a revolução industrial, nações pobres não querem ser obrigadas a cortar a emissão de CO2 agora sem uma contrapartida. (G1)


Publicado por: Daniel Campos - 05/12/2015 - 19:54:08

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar

Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.18/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.2/5 (17 votos)

 

 

COMENTÁRIOS