Famílias de tripulantes do submarino desaparecido criticam ministro da Argentina por dizer que estão mortos

Alguns parentes dos 44 tripulantes do submarino militar desaparecido no Oceano Atlântico há 20 dias criticaram nesta terça-feira (5) o ministro da Defesa da Argentina, Oscar Aguad, que reconheceu nesta segunda em uma entrevista na TV que os tripulantes estão mortos.

O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes a bordo no dia 15 de novembro, quando navegava pelo Golfo de São Jorge. O submarino havia zarpado no domingo 11 de novembro de Ushuaia para retornar a Mar del Plata, sua base habitual. Em sua última comunicação, informou que uma entrada de água pelo sistema de ventilação provocou um princípio de incêndio na casa de baterias.

Em entrevista, Oscar Aguad foi questionado sobre o motivo pelo qual a busca por sobreviventes foi dada por encerrada. O ministro explicou que foi constatado que "as condições do ambiente extremo" no fundo do mar, durante tanto tempo de buscas sem sucesso, "eram incompatíveis com a existência de vida humana".

"Quer dizer que estão todos mortos?", questionou o jornalista, ao qual Aguad respondeu: "Exatamente". (G1)


Publicado por: Daniel Campos - 06/12/2017 - 07:00:00

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar

Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.75/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.8/5 (4 votos)

 

 

COMENTÁRIOS