Maia diz que "limite" da Previdência é fevereiro e afirma que não entra no "jogo de empurrar responsabilidade"

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em entrevista à GloboNews que o limite para votar a reforma da Previdência é fevereiro e chamou à responsabilidade os governadores e os prefeitos para conseguir votos pela proposta.

Maia afirmou que, se a articulação com governadores resultar em cerca de 300 votos na semana do dia 20 de fevereiro, data marcada para a votação, a previdência vai a plenário.

" Se no dia 20 a gente tiver conseguido caminhar a articulação com governadores e estivermos próximos dos 300 votos, é dia 20, 21, 22. O importante é aprovar a Previdência. Agora, claro que não dá para passar muito tempo disso. Não podemos ficar parado com esta agenda, até porque temos outras importantes para o ajuste fiscal. Mais cinco dias, o limite é este. O limite é fevereiro com certeza. Começar dia 20", afirmou Maia.

Maia disse que não vai entrar no "jogo de empurra" com o Palácio do Planalto em relação à responsabilidade pela eventual derrota - ou a não votação da Previdência. O presidente Michel Temer disse, recentemente, que o governo "já fez a sua parte" pela Previdência, o que irritou o presidente da Câmara. Para Maia, a declaração soou como uma tentativa de o governo jogar a responsabilidade para o Congresso sobre a Previdência. (G1)


Publicado por: Daniel Campos - 07/02/2018 - 14:00:00

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar

Gostou dessa matéria?
  • Currently 4.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 4.0/5 (8 votos)

 

 

COMENTÁRIOS