Daniel no Rádio



Médica suspeita de vazar informações de Marisa Letícia é indenizada

A juíza Isabel Cristina Gomes, do TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região) condenou o hospital Sírio-Libanês a pagar indenização por danos morais à médica Gabriela Munhoz, demitida por justa causa no dia 27 de janeiro de 2017, acusada de vazar informações sobre ex-primeira-dama Marisa Letícia. A esposa de Lula morreu dias depois.

Gabriela enviou mensagens no grupo do WhastApp "MED IX", formado por colegas da faculdade de medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, onde se formou em 2009. Nas mensagens, ela conta que a ex-primeira-dama estava internada no hospital após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico de grau de nível 4 na escala Fisher (um dos mais graves) e que ela seria levada para a UTI.

Segundo a decisão judicial, o hospital alega que as informações sobre a internação da paciente foram repassadas antes da comunicação oficial pela instituição. A mensagem de Gabriela foi enviada às 19h23 do dia 24 de janeiro de 2017 e o boletim médico do hospital foi divulgado às 21h do mesmo dia. O hospital também declara que a médica revelou o procedimento ao qual a paciente estava sendo submetida, informação que só consta no boletim médico divulgado no dia 31 de janeiro, às 13h. (Folhapress)


Publicado por: Daniel Campos - 13/04/2018 - 17:00:00

 


Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   

  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 2.40/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 2.4/5 (5 votos)

 

 

COMENTÁRIOS